quinta-feira, 3 de setembro de 2009

SOU CIGANA DO AMOR


Hoje eu ando nos caminhos das flores
onde refletem as nuvens no bosque 
exalando o perfume de um amor cor de ouro
que caminha na leveza
em todas as direções
cercando a magnitude
 para me sentir amada

Minhas mãos são cobertas
por mãos de fogo
e meu corpo arde recordando caricias
como fogueira em dias de tempestades
Hoje o amor é chama acesa
que cobre de esperança o amanhã
da nostalgia de cada tarde de pôr do sol
e em noites de sereno transparente
eu sou o regresso
a natureza cigana 


Converte meu sangue em teu sangue
penetrando luz e lucidez
onde rasga o véu no céu
no fogo e na chama ardente
Meu pulso grita o silêncio
teu pulso em mel mergulha
onde arde toda paixão
e o punhal sela os amantes
vivenciando a consagração
de um grande amor