quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O ESPINHO DA ROSA




 As rosas são poesias
que perfumam a felicidade
doce e suave
formam de sua beleza
amores sem limites
perfumes incomparáveis


Em seu peito bate um coração
atravessado de labirintos
e na dor de um só espinho
agarra-se ao seu destino
chorando sózinha


Seus sonhos perdem o viço
paira em mantos um suspiro
 tempo decadente talha seus medos
num inverno rigoroso
tenta escapar do peso de uma partida


Sua vida rasga a loucura e
no gelo da solidão um grito sinistro
o sangue entre a cova
faz ninhos de espinhos
mais num esforço sobrenatural
nunca desistirá de seu perfume


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013