quarta-feira, 25 de novembro de 2009

NA PROFUNDIDADE DESTE AMOR


Canto teu corpo
e canto os teus gemidos
numa seara de caricias.
canto o teu grito, e
tua língua me afaga
Como febre dentro do ventre
corroendo prazer dentro do amor
encadeando nossos delírios
onde pertence a ti e a mim

Somos do barro moldado em mãos
suaves e lentas como algodão
na tua boca sou o sol
e destino que deleita

Mãos descobrindo grutas
nas larvas navegantes do teu toque sedento
sentimos as fragrâncias de nossos risos
num céu profano e secreto

Somos a via láctea
e não há muros erguidos
mais asas abertas de aconchegos
Nossos olhos ardem em êxtases
ao sabor do fruto e
do mel que brota da flor
numa febre que queima nossos paladares
e nos doa como vinho forte
onde suavemente nos rasgamos
E no glamour de mulher que sou
busca do amado gestos indolentes
 alma serena
conforto e laços fortes de amor
Na glória do nosso encontro
no hoje e no amanhã
no presente e o futuro
na santa cidade
de nosso encontro triunfal



Rachel Omena