domingo, 8 de agosto de 2010

EMBRIAGADA

Noites que me embriagam do mais puro vinho
 pensamentos conquistam espaços dentro de mim
cobisando sorrisos e lágrimas
num encontro impetuoso
Alinhamento de imagens em
forma de felicidade buscam
um mundo entre o sol e a brisa para nós dois
Um pacto entre amantes se rompe
da escuridão para claridade da alma
 abraçando os jardins do coração
Um despir-se uma entrega
sou mulher e sou amada
e em uma linha reta fica minha função
Agora dentro de ti escrevo um poema
romantismo cru e nu
Paixão, fervor, intensidade
pensamentos e desejos pulsantes
Desejos de ternura e sexo descritos
trajeto de prazer sobre um corpo de mulher
Sou passiva dentro de meus estandartes
coberto de teias onde corta a colheita
que se misturam entre flocos azuis celestes
trigal que multiplicam meus dias calmos
em um corpo de luz
corpo esplêndido
Mirando meu espelho inundo o ar
e origino o âmbito do marfim
e viajo entre florestas fechadas de orquídeas
envolto de rios onde minha alma descansa
na felicidade que reparte a virtude do porvir
consumindo meu interior em formosura
e meus beijos saem em silêncio
e repousam em tua boca
deixando tatuado o sabor do fogo da paixão
Tuas mãos são veludo sensorias
que me fazem estremecer
vibrar no sotão de meu coração
na gaveta de minha alma
no baú de minhas emoções


Rachel Omena


EBRIA

Noches que me embriagan del más puro vino
donde los pensamientos conquistan espacios dentro de mi
saltando entre risas y lágrimas
un encuentro impetuoso
Alineamiento de imágenes en
forma de felicidad buscan
un mundo entre el sol y la brisa de nosotros dos
Un pacto entre amantes se rompe
de la obscuridad para claridad del alma
que abraza los jardines del corazón
Un desnudarse una entrega
soy mujer y soy amada
y en mi línea recta está mi fusión
Ahora dentro de ti escribo un poema
romántico crudo y desnudo
Pasión, fervor, intensidad
pensamientos y deseos vívidos
Deseos de ternura y sexo descritos
en trayectos de placer sobre un cuerpo de mujer
Soy pasivo dentro de mis límites
cubierta de red se donde corta la cosecha
que se mezcla entre corpos azules celestes
trigal que multiplica mis dias de paz
en un cuerpo de luz
cuerpo espléndido
Y mirando mi espejo inundo el aire
y origino un ambito de la pureza del marfin
y viajo entre bosques cerrados de orquídeas
envuelto en rios donde mi alma descansa
en la felicidad que reparte la virtud del porvenir
consumiendo mi interior en hermosura

Mis besos salen en silencio
y repousan en tu boca
dejando en tatuado el sabor del fuego de la pasión
Tus manos son un terciopelo sensorial
que me hacen estremecer
vibrar en el desván de mi corazón
en la gaveta de mi alma
en el baúl de mis emociones

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013