segunda-feira, 6 de setembro de 2010

TE ESCOLHI



Foi possível
contar todas as estrelas do universo
e purificar todas as pérolas do profundo mar
quando em teu coração contemplei às flores da vida
e vi dentro de teus olhos a fertilidade do amor
Desfrutei de teu sorriso a sua doçura
e em sete palavras te conquistei
em sete luas te amei
sete laços
tem o teu
amor

O teu vulto alto caminha na altitude do meu ser
e o relógio segue o ritmo das batidas do coração
golpeando o sangue e regando o fogo da
existência , como um ballet de luzes
dançando o instante
da vida

TE ESCOGI
Fue posible contar todas las estrellas del universo
y limpiar todas las perlas del profundo mar
cuanto en tu corazón contemple las flores de la vida
y vi dentro de tus ojos la fertilidad del amor
Disfruté de tu risa y su dulzura
y en siete palabras te conquisté
en siete lunas te amé
siete lazos
tiene tu
amor

Tu figura alta camina en la altitud de mi ser
y el reloj sigue el ritmo de los latidos del corazón
golpeando la sangre y regando el fuego de la
existencia, como un ballet de luces
danzando el instante de
la vida

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013