sábado, 4 de dezembro de 2010

AMOR SEM LIMITES


Porque privar a consciência
quando posso viver a liberdade
expressar a mulher dentro de mim
como fogo e esplendor de uma cachoeira vibrante
que busca pérolas no reflexo da chuva
como um vento veemente que sopra dentro de meu ventre
e que caminha dentro do renascimento de meus orgasmos
passando entre a lua de marfim transparente
e calando meu cansaço quando deslizo meu seio
em teu sexo incandescente e ereto
transmitindo meu calor na voz de teu suor
numa infinita força interior
travessia para as estrelas
atravessando o tempo nas escaladas do paraíso
e chegando para uma infinita e eterna viagem
Nua como capricho de muitas noites sem limites
sou o amor e o êxtase
que se cobre no sereno da madrugada
liquido de orquídeas
espírito elevado dentro de suas frequências
ao caminho de paz e cristalização
onde entendemos que a imortalidade
é feita de amor sorrisos e sensações
e sangue dilata nossas vidas

Vou escrevendo metáforas cristalinas
inexplicáveis como ondas de luz
comportando a revolução
expressando equilíbrio
para nascer em cada suspiro
porque minha alegria é o fruto de minha entrega


Rachel Omena

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013