domingo, 29 de maio de 2011

BAILEMOS NOSSOS CORPOS


Bailemos nossos corpos
e nossos lábios em ritmos e suspiros
 desfrutemos do vermelho como fogo
marcado pelo silêncio carregado de beijos
   numa paixão avassaladora onde
 levará nós dois ao universo dos sentidos
e te entregarei ali a suavidade de minha pele
e os segredos de minha alma
Purificarei teu sangue 
entre oásis de orgasmos  
deixando que mate a tua sede na minha sede 
umedecendo minha boca em tua boca
para sermos corpos entrelaçados e lapidados
Abrigarei a lua e as estrelas dentro de teus olhos
e beberás da fonte de minhas águas
 - bebe-me inteira e deixa-me morrer em teus braços -

Bailemos nuestros cuerpos

Bailemos nuestros cuerpos
y nuestros labios en ritmos y suspiros
y disfrutemos del rojo y del fuego
marcado por el silencio cargado de besos
de una pasión avasalladora donde
llevará a los dos al universo de los sentidos
y te entregaré allí la suavidad de mi piel
y los secretos de mi alma
Purificaré tu sangre
en un oasis de orgasmos
dejando que mate tu sed en mi sed
humedeciendo mi boca en tu boca
para ser cuerpos entrelazados y perfectos
Ampararé la luna y las estrellas dentro de tus ojos
bebiendo de la fuente de mis aguas
- bébeme entera y déjame morir en tus brazos -





domingo, 8 de maio de 2011

LIBERDADE



Eu fiz o amor
e quanto mais eu era amada
Tocada - Acariciada- Desejada
mais eu me sentia livre
Sentia que minha alma alçava varios vôos
e em cada um deles explodiam luzes de gozo
pois sentia necessidade de uma total capacidade de me libertar
Minha  liberdade era motivada entre luzes concebidas de Amor
metas e leis me sufocavam quanto ao um passado que escravizou
um passado dependente de Amar e ser Amada
Mais amar  não é depender de Nada nem para Nada
fiz o Amor e me libertei de sonhos infundados 
e fui ao encontro da verdadeira forma e fome de VIVER
Hoje a demência de amar é evoluida dentro das raizes do passado
evoluida e sem dependência já não sofro nem choro perdas nem favores
sou favorecida e exaltada para a Felicidade
pois nunca seremos realmente felizes enquanto
dependermos de algo ou alguém para respirarmos
mais devemos ter conhecimento do poder que temos de sermos felizes
Sim - somos capazes
Sim - temos coragem e potencial
Amar é viver a felicidade e para felicidade
e para isto devemos nossas vidas a esta beleza virtuosa
A - Liberdade dos Sentimentos -
Eu fiz o Amor e me libertei

A alma entra em perfeito gozo quando livre.
Quando realmente se chega ao final deste VÔO

se compreende que esta liberdade para felicidade
 tem que ser conquistada a força da sabedoria,
mesmo porque estas metas  de amar alguém muitas vezes
seja um verdadeiro masacre dentro das pessoas
porque estão encaliçadas desde o inicio
daquilo que chamamos o amor dependente.
Meus queridos só seremos felizes um dia quando

compreendermos que a felicidade 
Se baseia em nós MESMOS
e nunca na dependência de sermos AMADOS por alguém.

LIBERTAD

 Yo hice el amor
y cuanto más yo era amada
Tocada - Acariciada - Deseada
más libre yo me sentía
Sentía que mi alma se levantaba en varios vuelos
y en cada uno de ellos había una explosión de luces de gozo
pues sentía la necesidad de una total capacidad de liberarme
Mi libertad era motivada entre luces concebidas de Amor
metas y leyes me sofocaban atándome a un pasado que me esclavizo
un pasado dependiente de Amar y ser Amada
Pero amar no es depender de nada ni para nada
hice el Amor y me liberé de sueños infundados
y fui al encuentro de una verdadera forma y hambre de VIVIR
Hoy la demencia de amar evolucionó dentro de las raíces del pasado
evolucionada y sin dependencia ya no sufro ni lloro pérdidas ni favores
soy favorecida y motivada a la Felicidad
pues nunca seremos realmente felices mientras
dependamos de algo o alguien para respirar
pero debemos conocer del poder que tenemos de hacernos felices
Si - somos capaces
Si - tenemos coraje y potencial
Amar es vivir la felicidad y para la felicidad
y para esto debemos nuestras vidas a esta belleza virtuosa
La - Libertad de los Sentimientos -
Yo hice el Amor y me liberé!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

TARDES DE ABRIL


Meu amor
olha dentro de meus olhos
caminha dentro de meu coração
não fale nada porque falarei dentro deste silêncio
Já dei milhões de voltas dentro de meu destino
Já pisei na morte e em sua escuridão
Já rodei o universo com meu dedo indicador
 agora não quero mais andar sozinha

Minha vida
Vem ! toma o rumo do norte ou do sul
do leste ou do oeste
dos ventos ou dos mares
mas traz contigo meu sorriso de paz
e envenena meu sangue com teu amor

Minha brisa sedosa
teu canto é o meu dia
onde reaviva tua presença
rota a prosseguir
porque amar-te é minha rotina
e nas tardes de Abril
 você é pétala de minhas rosas multicores


TARDES DE ABRIL



Mi amor
mira dentro de mis ojos
camina dentro de mi corazón
no hables nada porque hablaré dentro de este silencio
Ya di millones de vueltas en mi destino
Ya caminé en la muerte y en su obscuridad
Ya recorrí el universo con mi dedo índice
ahora ya no quiero andar más sola


Mi vida
Ven! toma el norte o del sur
del leste o del oeste
de los vientos o de los mares
mas trae contigo mi sonrisa de paz
y envenena mi sangre con tu amor


Mi brisa suave
tu canto es mi día
donde reaviva tu presencia
ruta a seguir
porque amarte es mi rutina
y en las tardes de abril
tú eres los pétalos de mis rosas multicolores







Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013