terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ARDENTE SINFONIA



O poema se cala nos momentos onde
te recebo entre minhas entranhas
estendendo meu olhar definido rumo ao infinito
ligando a alma a nossos instantes
 entre laços e lágrimas de prazer
Vivendo noites que prometem
fazendo aflorar a glória
de um ardente espetáculo
 sem dar vazão a razão
interlúdio entre cenas ousadas
 que lambe a pele em chamas
Sons e vozes de um universo em oração
 mensagem entre desígnios e sinfonias
no verso que chora a
 felicidade do coração


El poema no dice nada
 en los momentos en los
que te recibo en mis entrañas
ampliando mi mirada hacia al infinito placer
donde une el alma con lazos
 de momentos de alegría y lágrimas
Noches prometida a la vida
 haciendo tocar la gloria
en un espectáculo de fuego
 sin dar rienda suelta a la razón
interludio entre escenas osadas
 que lamen el fuego en la piel
escuchando las voces del
 universo en oracion
 mensaje entre los designios y sinfonías
poema que llora la felicidad 
del corazón

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

EMBRIAGADA DE AMOR



Embriagada por tuas palavras
eu codifico minha natureza
e as escuto prazerosa 
  desnudando-me para elas


Posso fazer delas
 meu sorriso
meu verso
 Do coração
tua esperança
 de minha vida
 tua alegria
 de minha morte
teu prazer




EBRIA DE AMOR


Embriagada por tus palabras
 mi naturaleza codifica
y las oigo placerosa
 desnudandome para ellas


Puedo hacer de ellas
 mi sonrisa
me verso
Del mi corazón
tu esperanza
de mi vida
 tu alegria
 de mi muerte
 tu placer



sábado, 10 de dezembro de 2011

PRESENTES MUTUOS



Caminhei entre as flores de tua alma
e saboreei todas as suas essências
Senti em tua pele rios de suor
 e no teu corpo entre beijos eu
falava infinitas palavras de amor


Meu corpo sentia sua busca
correndo aos meus jardins subterrâneos
e me sentia febril de prazer  
 Meu ventre era tocado por teus lábios
e freneticamente tua língua
 sentia meus sabores
Agora nossas pálpebras se fecham
para o descanso e para viver 
uma nova procura

PRESENTES MUTUOS


Camino entre las flores de tu alma
y saboreo todas las esencias suyas
Senti en tu piel ríos de sudor
 y en tú cuerpo entre besos yo
hablava infinitas palabras de amor


Mientras mi cuerpo siente tu búsqueda
corriendo los mis jardines subterráneos
donde me siento febril como rocas
 sobre caminos de placeres
 Mi vientre era tocado por tus labios
y frenéticamente tú lengua 
sientia mis sabores
Ahora nuestros párpados se cierran
para el descanso y para
vivir una nueva procura.

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013