quarta-feira, 6 de julho de 2011

CONVICÇÕES DE TI



 Porque me amas tanto assim
não pertenço a ti
Sou do tempo
Porque me embalas nas torrentes
de tua alma e de teus mistérios
se caminho em areias desertas
Sou do vento
Para que galopar os meus sentidos
detendo e enfocando meus cristais
 se a beleza coroa na minha liberdade
Sou da água 
Porque buscas em meus lábios
 beijos que prolongam meu prazer
em madrugadas trêmulas e caladas
Sou do fogo
Para que queres o meu amor
se escalo montanhas para não perder meu vôo
   rumo ao meu destino
Sou do universo 
Quando eu me encontrar
vou te buscar e terminar meu destino
para juntar meus pedaços aos teus
Sou Amor
Lutaremos contra o tempo
  Voaremos com o vento
Juntaremos nossas águas
Acenderemos nosso fogo
Seremos um só universo
Dentro deste amor



Porque me amas tanto así
no te pertenezco
Soy del tiempo
Porque me envuelves en los torrentes
de tu alma y de tus misterios
si camino en las arenas desiertas
Soy del viento
Para qué galopar mis sentidos
deteniendo y enfocando mis cristales
se la belleza corona mi libertad
Soy del agua
Porque buscas en mis labios
besos que prolongan mi placer
en madrugadas trémulas y silenciosas
Soy del fuego
Para qué quieres el mi amor
si escalo montañas para no perder mi vuelo
 rumbo al mi destino
Soy del universo
Cuando yo me encontrar
voy a buscarte y terminar mi destino
para juntar mis pedazos con los tuyos
Soy Amor
Lucharemos contra el tiempo
Volaremos con el viento
Juntaremos nuestras aguas
Encenderemos nuestro fuego
Seremos un solo universo
Dentro de este amor

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013