domingo, 4 de novembro de 2012

ALMA GÊMEA



Espera por mim
oh, minha alma gêmea
não te embriagues com o vinho desta vida
porque as uvas estragadas se transformam em vales
e neste chão flutua a dor

Caminhe em direção as savanas
porque ali plantarei variedades de flores
para que o sonho do passado errante
não inunda de lágrimas as chamas do amor

Aperta as sombras de nossos corações
e nos cobre com um véu de luz
para juntar os pedaços de desencantos
e esperar de minha ausência
um oásis de contentamento 

Amanhã beberemos entre beijos
do vinho puro do coração
e sem incertezas gritaremos ao mundo
 que não valeu a pena o martírio 
 do não saber esperar


ALMA GEMELA


Espera por mí
oh, mi alma gemela
no te embriagues con el vino de esta vida
porque las uvas estropeadas se transforman en valles
y en este suelo flota el dolor

Camina hacia las sabanas
porque allí pantlaré variedades de flores
para que el sueño del pasado errante
no inunde de lágrimas las llamas del amor

Aprieta las sombras de nuestros corazones
y nos cubre con un velo de luz
para juntar los pedazos de desencantos
y esperar de mi ausencia
un oásis de contentamiento

Mañana beberemos entre besos
del vino puro del corazón
y sin incertidumbres gritaremos al mundo
que no valió la pena el martirio
de no saber esperar


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013