sexta-feira, 23 de novembro de 2012

MEU NOME TEU NOME



Em silencio quero que você - meu amor -
 pronuncie meu nome e sinta minha presença
já que sou essência - sol e calor
Mais também quero que em voz alta
 fale comigo da alegria de eu amar sua  presença
na tua ausência 

Eu conheço o teu nome
que  já existe no meu sentir 
 Te chamo na minha saudade
e chamo-te nas noites – te grito -
 necessidade de viver o que sinto
E nem quero saber onde estás neste momento
se eu crio dentro de mim tanta Vida

Quero sonhar mais na verdade
 dormindo ou acordada escutar o cantar do teu amor
e  aos acordes desta tua música presente
irei caminhar rumo ao nosso destino

- Somos o cheiro da Terra que nos uniu –

Eu Te Amo

MI NOMBRE TU NOMBRE

En silencio quiero que tú - mi amor-
pronuncies mi nombre y sientas mi presencia
ya que soy esencia - sol y calor
Mas también quiero que en voz alta
habla conmigo de la alegría de mi amar tu presencia
en tu ausencia

Yo conozco tu nombre
que ya existe en mi sentir
Te llamo en mi nostalgia
y te llamo en las noches - te grito-
necesidad de vivir lo que siento
Y ni quiero saber donde estas en este momento
si creo dentro de mí tanta Vida

Quiero soñar más en la realidad
durmiendo o despierta escucho el cantar de tu amor
y a los acordes de esta tu música presente
iré caminar rumbro al nostro destino 

- Somos el aroma de la Tierra que nos unió-

Yo te amo


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013