sexta-feira, 10 de maio de 2013

DESPERTOU O MEU AMADO

Acorda amor
e enlaça meu corpo quente ao teu
me tira das cobertas
estou inquieta
quero a cena de um filme 
repetida por varias vezes
Com teus olhos queima-me de amor 
no teu desejo busca-me
com a força de tuas mãos aprisona-me 
 com tua boca serve-te
Meu corpo é praia 
curso das água
tenho gosto de mar 
sensualidade cósmica 
fusão da alquimia 
motor da vida
sedosa e atrevida 
No ventre carnívora planta
entrelaça-te aos ramos
 beija meu corpo 
meu perfume é teu destino 
 

Despierta amor
y abraza mi cuerpo caliente al tuyo
quítame las cobija
estoy inquieta
quiero la escena de una película
repetida varias veces
Con tus ojos quémame de amor
en tu deseo búscame
con la fuerza de tus manos me aprisiona
con tu boca te sirvo
Mi cuerpo es playa
corriente de aguas
tengo sabor a mar
sensualidad cósmica
fusión de alquimia
motor de la vida
sedosa y atrevida
En el vientre de la planta carnívora
entrelázate a las ramas
besa mi cuerpo
 mi perfume es tu destino
Mi  amadísima

Eres inefable.
Eres un misterio
por lo que sigo enamorado de ti
Eres eso: un encuentro de almas
Sueña conmigo y estaré contigo
No me iré al llegar la aurora
con la aurora llego y permanezco 
Yo sueño contigo cuando estoy despierto, 
luego de haber estado tú en mis sueños.
 

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013