sexta-feira, 12 de julho de 2013

O CRISTAL DE UMA MULHER



Olha nos meus olhos
 porque
os teus olhos me abrem
 paraísos seguros
e como jardins eu quero amar-te
e embriagar-te do vinho doce
de minhas palavras, para que
prove do polén de minha saliva

Olha nos meus olhos
porque não te dou nenhuma saída
e antes que o tempo passe
deita em minha cama para eu
 te mostrar o desejo que
 emana de teus olhos 
quando busca no meu corpo
 uma despida morada


Mais uma vez ,olha em meus olhos
e meu mundo se perderá dentro
 do teu mundo, para que
 eu a te entregue a minha história
e acorde de meus sonhos  
- para ser eu -
 Teu cais
Teu sinal
Teu farol
 Teu cristal
 Tua profecia 
Tua mulher



EL CRISTAL DE UNA MUJER

Mira en mis ojos
porque
tus ojos abren
paraísos seguros
y como jardines yo quiero amarte
y embriagarte del vino dulce
de mis palabras, para que
pruebes la polén de mi saliva

Mira en mis ojos
porque no te doy ninguna salida
y antes de que el tiempo pase
retoza en mi cama para que yo
te muestre el deseo que
emana de tus ojos
cuando buscas mi cuerpo
en una morada desnuda

Una vez más, mira en mis ojos
y mi mundo se perderá dentro
de tu mundo, para que 
yo te entregue mi historia
y despierte de mis sueños
- para ser yo -
Tu muelle
Tu señal
Tu farol
Tu cristal
Tu profecía
Tu mujer


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013