quarta-feira, 12 de março de 2014

CABALA I




Abra meus jardins interiores
Dualidade humana
e veja os pássaros dourados
e as borboletas que falam
Mas, não te detenhas diante das imagens
porque pode ficar preso a muitas rochas
e correr um enorme perigo de acasalar-te a elas

Logo a água iluminará o sol – Miragem –
e ao bater de minhas asas 
sentirias os teus medos
O medo paralisa o universo interior, não permita!
Porque a árvore tem muitas cores e tens
que estar preparado para escalar o ventre oculto
Mas, sem medo pega em minhas mãos nesta dança
e conhecerás os meus segredos mais íntimos

Retorna com equilíbrio
conciliando - ilusão e vida -
entrando e saindo com o amor e a paz
- Tudo é somente Amor –
Eterna é a chama e o fogo não queima, é lenitivo
Alquimia perfeita aos sentidos

Depois desta jornada ao inconsciente
volta a meus braços
me abraça intimamente
Eu sou a tua noiva
a tua herança honrada
e meus lábios gemem telepaticamente
 por um longo beijo

Abre mis jardines interiores
Oh gran dios humano
Y mira los pájaros dorados
Y las mariposas parlantes
Pero, no te detengas en estas imágenes
porque puedes quedar preso a mis rocas
y correr un enorme peligro de escalarlas

Luego el agua iluminará al sol - Espejismo-
Y en el batir de mis alas
sentirías tus miedos
El miedo paraliza el mundo interior, no lo permitas!
El árbol tiene muchos colores y tienes
que estar preparado para escalar el vientre oculto
Pero, si miedo toma mis mamos en esta danza
y conocerás mis secretos más íntimos

Retorna con equilibrio
Conciliando ilusión y vida
Entrando y saliendo con el amor y la paz
- Todo es solamente Amor -
Eterna es la llama y el fuego no quema, es refrigerio
Alquimia perfecta de versos

Después de este viaje al inconciente
Vuelve a mis brazos
Abrázame estrechamente
Yo soy tu novia legado honrado
Y mis labios giemien telepáticamiente
 por un largo beso


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013