sexta-feira, 11 de abril de 2014

VINHO AMARGO - O SISTEMA

 



O
que
 bebe,mas não
bebe por sede o seu veneno
E
 sem amor,
 travando dores
são possuídos pela embriagues
 de suas pirâmides de deuses, são insensatos
 O
olho
que vê
 a mente inocente
e corrompem sua moralidade
 são chacais do poder incontido de suas
 mentes doentias e vazias, mentes possuídas
 dos autos holocaustos em campos de concentrações
A
natureza
 humana veste-se de açoites
 entropia que desfaz - luz - trevas
Chovendo lágrimas que peregrinam sem retorno
 desordenando nuvens de drogas certeiras, matando a vida. 
E
no fim
de toda esta desordem
a luz finalmente sairá das sombras
e o amor será novamente fortificado do triunfo 
e do crescimento de vidas marcadas, mais não vencidas


El
que
bebe,pero no
bebe por sed su veneno
Y
sin amor
regando dolores
son poseídos por la ebriedad
de sus pirámides de dioses, son insensatos
El
ojo
que ve
la mente inocente,
y corrompe su moral
son chacales del poder incontenible de
sus mentes enfermas y vacías,mentes poseídas
de los actos de holocaustos en campos de concentración
La
naturaleza
humana vestese de azotes
 entropía que deshace - luz - tinieblas
Lloviendo lágrimas que peregrinam sin retorno
desordenando nubles de drogas certeras acabando la vida
en el fin
de todo este desorden
la luz finalmente saldrá de las sombras
y el amor será nuevamente fortificado en el triunfo
del crescimiento de vidas marcadas,pero no vencidas

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013