quarta-feira, 28 de maio de 2014

NOSSOS LENÇÓIS



Brilham luzes em nossos lençóis
esperando mais uma vez a chegada de nossos corpos
Cada lugar está impregnado de nossos aromas
e do toque deste amor
entrelaçando a sagrada eternidade da noite

Nossas almas, nossos corpos nos desejam
bocas imaginam sabores e toques 
tudo entra em fusão

Nossas células aguardam  
o delírio nos visita e libera vida 
respirando nossas respirações
viajando dentro dos corpos

Nossos mais excitantes segredos
são decifrados ao aconchego de nossos sabores 
e na magia humana que acaricia os sentimentos
tranbordando essências
perdendo a razão
porque viemos nos buscar
 __________________________________________________________________

Brillan las luces en nuestras sábanas
esperando una vez más la llegada de nuestros cuerpos
Cada lugar está impregnado de nuestros aromas
y del toque de este amor
entrelazando el eternidad de la noche

Nuestra almas, nuestros cuerpos nos desean
bocas imaginan sabores y caricias
todo entra en fusión 

Nuestras células aguarda
el locura nós visita y libera vida
respirando nuestras respiraciones
viajando dentro de los cuerpos

Nuestros más exitantes secretos
son descifrado la delicia de nuestros sabores
y en la magia humana que acaricia los sentimientos
tocando esencias
perdiendo la razón
porque vinimos a buscarnos



Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013