segunda-feira, 13 de abril de 2015

EU SIMPLESMENTE EU


Sou mulher entre correntezas fortes
nas entranhas das pérolas e dos mistérios
onde segredos se curvam entre flores
  abrindo-se para vida como
 fascínio que rege a lua cheia

Na ternura que foge do óbvio para me sentir atrativa
num encontro de fortaleza imperiosas,
  como mulher que ama o calor e o brilho do sol 

Nas estrelas estão meus orgasmos que banham o mar
em gritos silenciosos de uma flor perfumada
entre girassóis que pintam meu corpo nu
como magia e sintonia de mil essências

Arquiteta do destino que rasga paraísos e poemas
que constrói pontes e curvas
dentro de meu sexo calado e quente de amor
Em minhas mãos está deitado o meu amante
apaixonado pela música de meus sussurros embriagantes 
e como fada eu faço fio do infinito prazer
alquimia dentro de seus caminhos e sonhos

Faço da noite a brisa que arranca do corpo lúcido
o calor que devora a minha paixão selvagem e inesgotável
solidificando meu próprio ar
na arena perfeita entre meus seios
latentes que transportam o cheiro de muitas rosas
fluindo liberdade dentro de mim

Como mulher, estou a beira do abismo
para voar nas asas de ricas pérolas
e sonhar com a melodia do coração



Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013