quinta-feira, 27 de abril de 2017

CABALA IV






Esotérico mundo codificado a um universo superior
suspenso entre criações resolutas e superável
Obstinado de paz e de renovados fundamentos
construtor de uma evolução absoluta
Na cabala não há duvidas nem incertezas
a guerra exclui o exterior, e inclui o interior humano.
Para que tanta luta !

O grande arquiteto é a essência
Desperta para conhecê-lo

Toquei a terra com meus pés, e
a água, o vento tocou minha pele,
recuei diante o calor e o fogo
escutei os sons e ritmos
vi formas e cores.
O mais importante que percorrer um caminho,
é permanecer sempre neste mesmo caminho
Os desafios e obstáculos não serão caminhos opostos e sim
a árvore da vida chamada, confiança!
Nesta dimensão vai acontecer equilíbrio,
beleza e harmonia.
Permaneça no objetivo.
A disciplina é o desejo de receber, quando
afastados os aspectos destrutivos
na busca real do que se deseja
Pronto! A porta foi aberta
agora viverá no entusiasmo e na euforia 
Chegando a esta dimensão alcançou o infinito
Derivado de luz
Essência firme da certeza
O milagre tornou-se possível. 
 



2 comentários:

  1. Boa tarde minha querida.. que nós possamos despertar deste mundo de ilusão que vivemos..
    e o quão antes, beijos meus e feliz sempre

    ResponderExcluir

Onde existe luz também existe sombras

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013