terça-feira, 24 de julho de 2018

A ESPIRITUALIDADE DO AMOR




Com seus lábios carnudos que sinto 
nas noites frias que me levam até você
Quando na calada da noite atravesso o
espaço físico que nos separa num piscar de olhos. 
Sinto ele, como a fruta do pecado, apimentado mas doce
como o morango e a cereja.

Encho meus lábios com os seus, formando, 
uma única peça de puro prazer
Não me mexo e você aceita como seu fosse,
neste prazer onde o néctar escorre canto a fora.
O gozo de sua língua gera movimentos de prazer
que como nuvens são levados ao vento.
Me fazem sentir algo que com palavras
não sei descrever
Apenas sinto, no céu de minha boca, vejo,
mesmo de olhos fechados, estrelas cintilantes
de múltiplas cores.
Ao, com a mão tocar seu corpo, além das bocas entrelaçadas
em um beijo interminável, juntamos nossos corpos.
Como um, deslizando de forma lenta mas apaixonante,
cada vez mais.
Dois corpos fundidos no prazer da carne,
mas ligados a forma espiritual, que só
o momento poderia explicar.
Não há palavras, somente olhar
Não há corpos, apenas nós.
Nós que como um único ser, no prazer do momento
sentiu o que poucos tiveram o prazer de sentir
A paz de ter sem tirar
De dar sem perder
De completar um ao outro
Numa pura sintonia de amor.





De: Vasco Baltazar.


3 comentários:

  1. Momentos que ficam ainda que o toque seja espiritual.

    ResponderExcluir
  2. Doce Rachel, a síntese da descrição de sua palavras, enaltece o sabor pela vida, o prazer não perdido, o desejo de quero mais....
    Captar o que as pessoas tem de melhor e transformar em palavras e frases que se completam num turbilhão de sentimentos que misturam a carnal com o espiritual, eternizando o momento.....em uma perfeita sintonia de amor.

    ResponderExcluir
  3. Vividos agora, desde o sonho, adentrado em um carrocel de sentimentos que o tempo não nos fala mais aquece!
    Simplesmente o sonho se realizou e estamos felizes sem esperas sem cobranças...somos nós dois e estamos vivendo nossa felicidade nua.

    ResponderExcluir

Onde existe luz também existe sombras

Reticências

Reticências