sexta-feira, 29 de outubro de 2010

PÁGINAS ALINHAVADAS COM HINOS DE AMOR




Em algum lugar dentro de mim existe um livro
em prateleiras de mel que chega a quem eu amo
e dentro das páginas luminosas tu respiras a mim
em eternos sopros umedecidos com tinta de carinho
onde sentimos as memórias vividas deste amor
e onde defino que o amor sou eu em forma de nós
alquimia misteriosa a pedra de nosso saber


Como gotas de esperança visitei nosso livro
entre páginas pegadas com nossas salivas
de um livro que hoje me mostras
entre expectativas e desejos abraçados a vida
para falar de amor porque no mundo manda ele


Apanho a natureza do coração como numa rede indestrutível
e visito a esperança contemplando da chama da vida
como ritmo que a alma planifica entre a doçura e a virtude
convertendo o amor em frutos e flores dentro do deserto
entre lindos oasis que formam elevados jardins


Encostemos nossos rosto ao sangue quente do coração
e confessemos o amor
meu livro de ti
teu livro de mim




PAGINAS HILVANADAS CON HILOS DE AMOR


En algún lugar dentro de mí existe un libro
que reposa en estantes de miel dedicado a quien yo amo
y dentro de las páginas luminosas tú respiras en mí
en eternos soplos humedecidos con tinta de cariño
donde sentimos la memoria vivida de este amor
y desde donde defino que el amor
soy yo en forma de nosotros
alquimia misteriosa piedra de nuestro saber


Con gotas de esperanza visito nuestro libro
de páginas pegadas con saliva de ternura
un libro que hoy me muestra las expectativas
y deseos que abrazan nuestras vidas
que habla del amor porque en el mundo manda ello


Acaricio la naturaleza del corazón como una red indestructible
que visita la esperanza contemplando la llama de la vida
con ritmo que el alma planifica entre la dulzura y la virtud
convirtiendo al amor en frutos y flores que nacen en el desierto
entre placenteros oasis que forman elevados jardines


Juntemos nuestros rostros con la sangre caliente de los corazones
y confesemos nuestro amor
mi libro de ti
tu libro de mi


Rachel Omena

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013