quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O AMOR A ÁGUIA




 Oh' ave que voa livre à sua beleza , e
que no desalinho de tuas pelagens
sofres o poder da grande transformação
Voa e voa para o topo mais alto da montanha
porque ali já estarei a te esperar
para cobri-lo de amor
e beber teus gritos e teus beijos


E quando o crepúsculo chegar
desnudarei as palavras de teus lábios de amor
 e ouvirás o gemido do grande silêncio, e
nus nossos corpos se entrelaçarão ao absoluto
capturando o poder do néctar da vida ao Amor


Famintos da essência frutífera da liberdade
desfrutaremos o alarido do amor
porque chegou o dia de buscarmos ao sol
o ressurgimento para nos lançarmos
 na imensidão do poderoso universo
e desenhar no céu nosso resplendor
 sem cobrar nada do destino


EL AMOR AL ÁGUILA




Oh ave que vuelas libre a tu belleza, y
que en el desaliño de tu plumaje
sufres el poder de una gran transformación
Vuelas y vuelas a la cima más alta de las montañas
porque allí estaré y esperaré
para cubrirte de amor
y beber tus gritos y tus besos


Y cuando llegue el crepúsculo
desnudaré las palabras de tus labios de amor
y oirás el gemido del gran silencio, y
nuestros cuerpos desnudos se entrelazarán a lo absoluto
capturando el poder del néctar de vida al amor


Hambrientos de la esencia fructífera de la libertad
disfrutaremos de un grito de amor
porque llegó el día de buscar el sol
el resurgimiento para lanzarnos
en la inmensidad del poderoso universo
y diseñar en el cielo nuestro resplandor
sin pedir nada del destino

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013