domingo, 15 de dezembro de 2013

EXISTÊNCIA



Eu deixei cair o meu amor sobre ti
 e fiz de ti um poema de prazer
 um desejo que não poderá apagar de tua pele
porque te fiz meu e só para mim
E deste amor 
és tu meu milagre que
 navega os sentidos de meu corpo
 magia pura e doce fulgor
constante e embriagante
que abraça minhas ilusões e
mergulha neste desafio
dentro desta alma que vive em mim
  e em meu destino
 
 Com tua voz me chamas de sentimento
dizendo em um só suspiro
teu amor é tão somente meu
He dejado caer mi amor sobre ti
he hecho de ti un poema de placer
de un deseo que no se podrá borrar de tu piel
porque te hice mío y solo para mi
Y en este amor vivo y verdadero 
eres tu mi milagro
que navega los sentidos de mi cuerpo
magia pura y dulce fulgor
constante y embriagante
  que abraza  mis ilusones y emerges con desáfio
dentro de este ser que vivi en mi
y en mi destino
Con tu voz me llamas de sentimiento 
diciendo en un suspiro
tu amor es tan solamente mio

sábado, 14 de dezembro de 2013

SÓ ME AME



Escuta!
Fecha os olhos que te ensinarei
como me sentir e como me acariciar
porque andas em meus sonhos
e nele podes sentir o meu abraço
apertando o teu peito    

Escuta !
És a conspiração de meu absoluto céu ,
mais se o amor estiver dormindo
não sentirá minhas caricias 
o céu no meu infinito
a glória na minha paz  

Escuta !
Todos sabemos querer
mais pouco sabemos amar 
Porque bastaria flores
no jardim do meu coração 
e eu seria tua

Escuta !
O amor se busca também na escuridão 
porque te escrevendo
eu posso entregar-me a ti
e o amor não conhecerá o seu final



¡Escucha!
 Cierra los ojos que le enseñaré
 cómo me sientes y me acariciar
 porque  vive en mis sueños
 y en ellos puedes sentir mi abrazo
 apretado en tu pecho
 

 ¡Escucha!
Eres la conspiración de mi cielo más absoluto
 más si el amor se encuentra dormido
 no sentirás mis caricias
 del cielo en mi infinito
y mi gloria en mi paz
 

 ¡Escucha!
 Todos quieren saber
más hemos conocido muy poco del amar
 porque me basta las flores
 en el jardín de mi corazón
 y yo sería tuya
 

 ¡Escucha!
 El amor también está en la oscuridad
 porque yo escribiendo
 puedo darte a ti
 y el  amor no conoceria su fin


domingo, 17 de novembro de 2013

VOA PALOMA



A vida pode não ser a mensagem
gerada para a doçura de um todo, mas,
que nos leve sempre a sermos alforriados

Arremates de muitas histórias que começam e terminam,
enfatizadas a um quebra-cabeça sem fim
As vezes algumas peças se encaixam, outras nunca !

Paloma abre tuas asas para um voo sereno
porque ainda podes sentir 
o calor do sol e a
 fragrância da lua

Nada se perdeu tudo está dentro de você
meio perdido, mas,
 necessário para a contemplação
de te sentir por inteira
Nunca chore por um só A'mor,
 pois tudo pode ser completo
 te dando a chance de voltar sempre ao
inicio,e dar-te uma nova chance a outros V'ôos
Não vislumbre uma luz no fim do túnel
isto é ficção !,
 não vai encaixar perspectivas
para que não tenha uma nova chance de viver
novamente a antiga dor, mas,
 esvazie a alma,o coração,
 para viver o N'ovo sem pensar em despedidas

Melhor buscar os caminhos das flores,
sem dor,
com cor,
sem angustias,
com encantamentos

Oh, filha gerada da natureza,
 conquista o teu lugar no voo das estrelas cadentes
sai das águas frias que te molham às esperanças
colhe de volta as lágrimas
 construindo de certo o que não se perdeu

Retrai este tempo,
 sai das águas salgadas e
 te banha nas águas quente e
 doce do grande rio da vida
porque o sol se encarregará de jorrar o M'el

Pinta teu arco-íres de novas cores
 e bebe de seus licores
porque já nasce um novo dia,
sempre eterno e
com planos de felicidade
Acolha-o, e recolhe-o a tua morada interior,
 lá dentro está a cama
porque agora o novo chegou e
 tuas asas já estão enxutas,
 doces e prazerosas.

Ô, P'aloma feche as cortinas sem aplausos,
e te ame a ti P'rimeiro.


La vida puede no ser un mensaje
generada por la dulzura de un todo, sin embargo,
que siempre nos lleve a ser libres

Remates de muchas historias que comienzan y terminan
destacando un rompecabezas sin fin
A veces algunas piezas encajan, otras nunca!

Paloma abre tus alas para un vuelo sereno
porque todavía puedes sentir
el olor del sol y la
fragancia de la luna

Nada se perdió todo esta dentro de ti
medio perdido, pero, necesario para la contemplación
de sentirte por entera

Nunca llores por un solo amor,
 pues todo puede
ser completo dándote una oportunidad
 de volver siempre al inicio,
 de darte una nueva oportunidad a otro Vuelos
No vislumbres una luz al final del túnel
esto es ficción!, no van a encajar perspectivas
para que no tengas una nueva oportunidad, de vivir
nuevamente el dolor antiguo,
 pero, vacía el alma,
el corazón, para vivir,
Nuevamente sin pensar en despedidas

Mejor es buscar los caminos de flores,
sin dolor,
con color,
sin angustias,
con encantamientos

Oh, hija salida de la naturaleza,
 conquista tu lugar en el vuelo
 de las estrellas fugaces
sali de las aguas frías 
que te mojan las esperanzas
recoge las lágrimas construyendo
 ciertamente lo que no se perdió

Retrae este tiempo, 
sali de las aguas saladas y
 báñate en las aguas
calientes del gran río de la vida
porque el sol se encargará de verter la Miel

Pinta tu arco iris de nuevos colores y bebe de sus licores
porque ya nace un nuevo día, siempre eterno y
con planes de felicidad
Acoge, y recógete en tu morada interior,
adentro está la cama
porque ahora lo nuevo llegó
 y tus alas ya están enjutas,
dulces y placenteras

Oh, Paloma cierra las cortinas sin aplausos,
 y ámate primero

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

TRILHAS



Nos labirintos que dança o amor
 na paixão do extraordinário poder de amar 
 trilhas e ar se movimentam
nos projetos dos sonhos e do
   amor que translada a vida




Colhemos flores de sol dentro de girassóis
e os campos vestiam ternuras
 vividas em nosso sentir

Cavalgávamos a um pôr-do-sol
 em busca de um destino para nossas almas
e as estrelas caminhavam
 dentro de nossos céus onde
 desnudavam a esperança

Mirávamos uma luz dentro 
de nossas mãos entrelaçadas
e entre plumas e ventos temporais
tudo era poesia, 
como uma obra prima e divina
Nossos corpos se abraçavam no refúgio
da coragem de mergulharmos
 dentro de nós dois 
entre o calor e o frio, o verde e o cinza
cultivávamos e plantávamos
 para a sobrevivência de nossos destinos

Hoje ainda nossos rios
que transportam refúgio
 de pensamentos e esperanças
nascem da virtude de um tempo
 que nunca será esquecido,
para que nossos destinos sejam vivificados
e plantados a beira do grande ribeiro da vida
onde viveremos ventos de primaveras sedentas
que arderão em nossas bocas
 famintas de carícias
E lá fora na noite quente diremos 
 acorda somos nós
 e nos amamos


Tomamos flores de sol dentro de los girasoles
y los campos visten ternuras
 vividas de nuestro sentir
Cabalgamos a una puesta de sol
 en busca del destino de nuestras almas
y las estrellas caminan dentro de nuestro cielo
donde se desnuda la esperanza

Miramos una luz dentro
 de nuestras manos entrelazadas
y entre plumas y vientos temporales
todo es poesia como
 una obra maestra y divina
Nuestros cuerpos se abrazan
 en el coraje de sumergirnos
 dentro de nosotros dos en un amor silencioso y
entre el calor y el frio el verde y el cenizo
cultivamos y plantamos
para la supervivência de nuestros destinos

Hoy todavía nuestros ríos
que transportan refugio
y pensamientos de esperanza
nacidos en la virtud de
un tiempo que nunca será olvidado
para que nuestros destinos sean vivificado
y plantadas en la orilla del gran río de la vida
donde viveremos vientos de primaveras sedientas
que arderon en nuestras bocas
hambrientas de caricias
y allá fuera en la noche caliente diremos
despierta somos nosotros
 y nos amamos

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

SONETO A RACHEL



Um olhar penetrante diviniza
O teu rostinho alegre e celestial;
 Na tua pele nua toca a brisa
Percorrendo um caminho sensual;

A minha mão no teu corpo desliza...
Brincam os lábios meus ao natural
 Na tua boca onde o amor se eterniza...
Onde as almas se fundem meu cristal;



O teu perfume nos ares flutua...
Perfume de mulher que fica nua
 Aos olhares sublimes do luar;


A tua alma transborda em teu olhar...
Vejo a magia de um coração fiel
Batendo lindamente em ti Rachel;



03-09-13 Soneto a Rachel Omena

Autor - SAMUEL BALBINOTT

Com a autorização do autor Samuel Balbinott, venho compartilhar um doce e belo soneto a Cristal. 
Eu que admiro a beleza da natureza de suas letras,  pude contemplar a seriedade explícita e mágica deste poeta que alem de seu poder com a escrita, vem a ser acima de tudo um homem temperado por suas criações sem limites.
 Tive o grande prazer de conhecê-lo no profundo desta sua paixão a suas letras artística, porque sabe distinguir a Mulher como um membro de si, a Criança como sua sensibilidade natural e o Universo como conhecimento profundo baseado em descobertas para dar sentido a sua própria existência.  Obrigada meu grande amigo.

 http://lapidandoversos.blogspot.com.br/


Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013