terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A IDÉIA DE AMAR O TEU NOME



Codifico tuas palavras de amor
como tatuagem ao meu corpo nu
 desnudando-te para criá-las entre orgasmos
e todas as cenas de tua própria criação
sentindo no cio da morte o prazer de onde as recriamos
cirandando palavras ao suor da pele e ao perfume do gozo
Assim se devora esta comunhão entre caricias
 em uma doce canção em meio a laços embriagados de prazer

Tu chamas por meu nome e eu te respondo por teu nome
cantando no ninho a essência do sonho
como centro dos que acreditam na ideia de amar
Agora  recebo teu destino ao infinito de minha vida
entre as minhas entranhas e a flor da glória
 ardendo o espetáculo sem dar vazões as razões
e sem interlúdio de desígnios entre sons e vozes
criando entre nós dois, sinfonias e versos
 que choram a felicidade de nossos corações 


LA IDEA DE AMAR TU NOMBRE

Codifico tus palabras de amor
como un tatuaje en mi cuerpo desnudo
desnudándote para crear virtuosos orgasmos
entre escenas de tu propia creación
sintiendo el calor de la muerte en el placer donde las recreamos
cubriéndonos de sudor la piel con del perfume del gozo
así devoramos esta comunión entre caricias
en la dulce canción en medio de lazos borrachos de alegrías
llamas mi nombre y yo ti respondo con tu nombre
cantando en el nido la esencia del sueño
como centro de los que creen en la idea de amar
Ahora recibo tu destino al infinito de mi vida
entre mis entrañas y la flor de la gloria
donde arde el espectáculo sin dar solución a las razones
y sin interludio de designios entre sonidos y voces
creando entre nosotros dos sinfonías y versos
que lloran la felicidad de nuestros corazones



Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013