sábado, 5 de janeiro de 2013

O GRANDE SINAL



 Brilhou no céu um raio
e eu fiquei ali olhando na vastidão do tempo
 e nesta visão vi teu vulto
imaginei sentindo
chegas-te como  fogo
e o céu do meu espírito sorriu
Ali fiquei entre o fogo e a água 
chovia e eu chorei
chovia e chorei esperança naquela hora
porque
gritava a tua chegada o meu coração
e batia forte
e batia forte como um sino que ditava as horas
 dizia
depois da chuva
chega o tempo de cantar
e cantar os pássaros porque chegou o dia
o dia de voar alto
 fazer das estrelas seus ninhos
O meu amor chegou
e em sua chegada cintilou
minhas madrugadas escuras
já a dor ruiu seus muros
e dele nasceu uma flor
 nasceu de uma pedra
o meu amor
o teu amor

LA GRAN SEÑAL

Resplandeción un rayo en el cielo
y me quedé mirándolo en la inmensidad del tiempo
y en esta visión ví tu figura
imaginé sentirte
llegaste como fuego
e el cielo de mi espíritu sonrió
Ahí quedé entre el fuego y el agua
llovía y yo lloré
llovía y lloré esperanza en aquella hora
porque
gritaba tu llegada mi corazón
y latía fuerte
y latía fuerte como una campana dictando las horas
decía
después de la lluvia
llega el tiempo de cantar
y cantar los pajaros porque llegó el día
el dia de volar alto
hacer en las estrellas sus nidos
Mi amor llegó
y en su llegada centelló
mis madrugadas obscuras
ya el dolor derribó sus muros
y de él nació una flor
nació de una piedra
mi amor
tu amor



Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013