sexta-feira, 31 de agosto de 2018

RETRATO NA PAREDE



Sob o céu de meu mundo, me deixei pintar
No retrato em branco e preto que me fez o pintor
traço a traço me traduziu.


Sou nuvem, sou árvore
Sou da vida, a história
Sou um nascer do dia no lugar exato
Sou cachoeira de águas cristalinas
Sou a águia que voa na sua liberdade
Sou passageira de algum trem veloz
Pintou meus olhos flexíveis de paixão
De uma lógica singular me fez sol fractal
Da etérea existência me fez espaço luminoso
Da vida colorida e emotiva me fez inteligência


Na ausência do meu amor sou teu travesseiro
Na ausência das tuas palavras sou teu poema
Na ausência do meu cheiro sou eu o teu perfume


E por fim o pintor pediu ao universo para cobrir- me
com o véu das flores, do frio que aquece e do calor que arde.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Onde existe luz também existe sombras

Reticências

Reticências