sábado, 30 de janeiro de 2010

ANJO DE PEDRA

Sete noites
e sete estrelas
nosso segredo
e nossos pedidos
As noites frias eram testemunha selada
dos ocultos desejos que acreditávamos
no existir nossos sonhos de amor
Eu via em teus olhos o brilho de cada estrela
que dançavam como luz por sabermos
que éramos " um, "
naquele universo radiante
Os olhos da lua vigiava nossos passos
aliviando os nossos movimentos
sentindo as pulsações dos coração
As nossas almas eram unidas 
por uma cumplicidade eterna
e no silêncio e na calma
o dia amanhecia nossas noites
Em ti existia um mundo escondido
e eu precisa encontrar o sentido
para te escrever na plenitude de minha alma
Tu ! Um anjo de pedra
o dia e a noite
a solidão e as dores
Sei que me amas assim como te amo
porque hoje eu ocupo a luz de tua vida
e de tuas esperanças
Hoje as noites já são quentes
e as estrelas nos esperam
para agradecer as noites que juntos
as contemplamos



ANGEL DE PIEDRA

Ángel de piedra
Siete noches
Y siete estrellas
nuestro secreto
y nuestros pedidos
Las noches frías eran testimonio sellado
de los ocultos deseos que creíamos
por existir nuestros sueños de amor
Yo veía en tus ojos el brillo de cada estrella
que danzaban como luz por saber
que éramos "uno"
en aquel universo radiante
Los ojos de la luna vigilaban nuestros pasos
adivinando nuestros movimientos
sintiendo las pulsaciones del corazón
Nuestras almas eran unidas por una complicidad eterna
y en el silencio y en la calma
el día amanecía nuestras noches
En ti existía un mundo escondido
y yo precisaba encontrar el sentido
para escribirte en la plenitud de mi alma
Tú! Un ángel de piedra
el día y la noche
la soledad y los dolores
Sé que me amas así como yo te amo
porque hoy yo ocupo la luz de tu vida
y de tus esperanzas
Hoy las noches ya son calientes
y las estrellas nos esperan
para agradecer las noches en que juntos
las contemplaremos

Reticências

Reticências

Cristal de uma mulher!!!

Alma de poeta
coração de mulher,
por isso mesmo
vive a poesia
em sua magia
mais pura.

Tens também
por serdes
mulher-poeta
a sensibilidade
de um lírio
na pureza de
sua castidade.

A música mora
em seu coração
de natureza afroditiana,
a poesia em sua
forma mais liquida
dança devaneios
românticos em
sua alma feita
das fibras febris
da paixão.

Erotismo em
forma de mulher,
trovadora do
deleite sensual,
entoas em seus
lábios curvilíneos
os versos das canções
que exaltam o prazer
orgástico na sua mais
doce essência.

Cristal de uma mulher
onde as luzes do
regozijo da fêmea
o atravessam para
iluminarem o mundo
dos homens que delas
carecem desesperadamente.

Cisne branco que nada
soberbamente sob o
lago cristalino da
anima humana, pássaro
frondoso com canto de
sereia que arde em seu
peito encantando-me,
enquanto o escuto
e navego na nau das minhas
visões dionisíacas.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
sexta-feira, 7 de junho de 2013